Arbitragem: peça fundamental para os jogos das semifinais no Mundial Militar

By 10 nov 2017Notícias

Rio de Janeiro, Brasil, 10/11/2017 – O 2º Campeonato Mundial Militar de Vôlei de Praia é um evento de elevado nível, uma vez que as delegações participantes são equipes de países que têm tradição no esporte em competições internacionais, inclusive as realizadas pela federação internacional. A afirmação é do gerente de arbitragem da competição, Elzir Martins de Oliveira.

Segundo ele, não há diferenças técnicas e administrativas na questão da realização dos jogos, pois levam em consideração as regras da Federação Internacional de Voleibol. Por isso, a arbitragem do Mundial Militar não tem diferença em relação às outras grandes competições.

A comissão de arbitragem é composta por um conjunto de árbitros internacionais: dois chineses, um alemão, um membro da Letônia, um do Sri Lanka, outro do Irã e, por último, três árbitros do Brasil. A equipe de juízes de linha e apontadores são da cidade local, contudo todos contam com a experiência dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e do Circuito Mundial de Vôlei de Praia.

“Os jogadores podem ter certeza de que a competição está sendo dirigida por árbitros tecnicamente capazes, experientes e competentes que já participaram e dirigem o voleibol de praia, o que dá certeza da qualidade de trabalho e desenvolvimento da competição”, destacou o gerente de arbitragem. Os atletas estão em boas mãos.

Fotos: Jorge Rodrigues